segunda-feira, 2 de fevereiro de 2009

Facebook By Numbers

E lá vai o Facebook .
Crescendo.
A maior rede social da web.
Com certeza.
45.3 milhões de usuários ativos nos EUA em janeiro.
Ativos, hein!
Sem falar na galera que abre conta só para se ver livre aquele amigo insistente que acha o fim você não estar na rede social da hora.
Bem.
Se bem que...
A rede social da hora é o Twitter.
Mas isso é assunto para outro post - segue o fluxo.
Somem-se a esses 45 milhões e poucos de usuários americanos, 95 milhões de gringos.
Por gringos entenda-se nós.
Brazucas e todos no planeta que não estiverem no mesmo solo em que Obama.
95 + 45.3 = 140.3 milhões de pessoas numa só rede.

Aqui no Brasil não tenho certeza quanto somos no Face porque o PDF do Inside Facebook lançado hoje custa 99 dólares.
Ai quem dera.
Mas a última estatística que li [não lembro bem onde] falava em 500 mil brazuquettes.
Número insípido, inodoro e incolor.
Aqui a rede social dominante é o Orkut.
Com o Twitter correndo num campeonato por fora.
São Paulo já é a quarta maior cidade do mundo em número de usuários do Twitter.
Mas, se não me engano, somos apenas 1 dos 6 milhões de twitteiros all-over-the-world.
Nada perto dos 40 milhões de orkuteiros na pátria mãe gentil.
Mas foco no post - vamos voltar ao Facebook.

O crescimento mundial em 2008 foi fantástico.
O número de gringos subiu de 34 milhões no começo de 2008 para os tais 95 milhões de hoje.
Na Itália, crescimento de 2.900%.
Na Espanha, 600%.
Na França, 400%.
Assim como na Suíça.
Na Argentina, nuestros hermanos são exagerados como a gente.
Crescimento de 2.000%.
E por falar em exagero, vale ressaltar que dos 500 mil usuários brazucas podemos enquadrar boa parte deles como early-users do Orkut.
Early-users não são fáceis.
Quando a moda pega sobem nas tamancas.
Conheço quem escreva maravilhas sobre bandas que são conhecidas apenas por 1.000 pessoas.
Quando atingem a casa dos 10.000, são esculhambadas.
Mas peraí.
Esse post é sobre rede social.
Xô, exemplos de música.
Vamos voltar à web.
É que era para dizer que no Facebook brasileiro há muito early-user do Orkut que abandonou o barco quando a rede do Google foi invadida pela massa - sobretudo - teen armada de miguxês até a última tecla.
Para saber o percentual da faixa etária brasileira no Facebook só pagando os tais 99 dólares.
Aliás, se alguém souber de alguém que comprou o documento, me avisa, faz favor aí.
Mas a realidade deve ser bem diferente da americana.
Lá o estudo do Inside Facebook mostra que o segmento demográfico que mais cresceu foi o das coroas.
Mulheres acima de 55 anos aumentaram sua participação no Face em 175.3% nos últimos três meses.
Bem simpático.

5 comentários:

Matías Amoçain disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Matías Amoçain disse...

Facebook stats are shocking!
Google también.
Lo mismo.
There´s no turning back?
Aren`t we all, at the end of the day, working for Google?
No lo crees, amigo Guta?
http://amocain.blogspot.com

Guta Nascimento disse...

[sim.
números do Google são impressive.
and we're all gonna end with our heads upon the clouds]

leila disse...

Pelo que eu noto dos quarentoes e trintoes do meu circulo nos EUA, o Facebook e' onde todos vao, para reencontrar pessoas que voce nao via ha' milenios, e checar como andam os amigos mais recentes. O Twitter ainda corre por fora, muito menos gente conhece. Aquele "status" do Facebook foi sem duvida uma estrategia para concorrer com o Twitter. Como eu nao tenho paciencia de ficar atualizando, eu nao aderi ao Twitter ainda e quase nunca boto nada no meu status do Facebook.

Guta Nascimento disse...

[oi leila,
tem que ver a estatística direitinho mas eu creio que aqui no brasil o facebook também seja coisa de trintões e quarentões.
sobre o twitter, eu gosto muito.
nasceu para ser uma rede social de conversação e se transformou numa rede social de informação.
dos 6 milhões de usuários, 1 milhão é do Brasil.
SP já é a quarta cidade que mais twitta no mundo.
por enquanto está mais na mão de formadores de opinião. não sei se vai explodir. entra e dá uma olhada. mudou muito do que era a intenção dos criadores.
e sobre o orkut aqui no Brasil me atrevo a dizer.
houve uma rejeição grande dos early-users quando a classe C tomou conta, o que traduzindo em bom português vem a ser ... preconceito social ...
coisas da elite brazuca]