segunda-feira, 24 de setembro de 2007

Topas ?

Ou é a maluquice do século.
Ou vai dar muito certo.
Porque ou é violação de privacidade.
Ou é uma boa sacada de publicidade dirigida.
Uma empresa americana, a Pudding Media, está oferecendo um serviço igual ao Skype.
Ligações telefônicas via internet.
De graça.
Para qualquer número nos EUA incluindo celulares e telefones fixos.
E por que tamanha generosidade ?

Porque, ao ligar pelo Pudding, sua conversa será monitorada.
Um software vai reconhecer palavras-chave e tcham-ram.
Sua tela será invadida por anúncios ligados ao assunto.
Exemplo: estou em NY e ligo pra minha amiga Tatá, no Texas.
Começamos a falar de um novo condicionador incrível.
Subitamente pipocará na tela do meu computador propagandas de xampus e condicionadores.
Ó meu Deus, que horror.
Como assim, eu vou deixar alguém, ou melhor, algo, ouvir minha conversa telefônica ?
Saber tudo o que estou falando ?
Parece abusivo, não ?
Mas se você, como eu, tem conta no gmail, você já deixa !
Ou você acha que é mera coincidência o fato de que toda vez que você abre um e-mail em que alguém te convida pra pescar, surgir nos cantos da tela todos os tipos de links para anzóis e tarrafas ?
À primeira lida eu também fiquei chocada com essa turma do Pudding.
Mas lendo a matéria do NYT me perguntei.
Bom, se eu já deixo o Google monitorar meus e-mails, por que não deixar um mesmo mecanismo monitorar minhas ligações telefônicas ?
Sei lá.
Por enquanto a idéia ainda me assusta.
Afinal, sou migrante.
Mas em nome de ligações de graça, será que muita gente não vai topar ?
Pros leitores do Migrante nos EUA que queiram ver como é, dá pra ser beta tester.
O site da Pudding está aceitando inscrições.
A empresa é siliciliana, baseada em San José, na Califórnia.
Dois dos donos trabalharam anos para a inteligência do exército de Israel.
Juram que os dados das ligações não serão armazenados.
E o que vocês - assim como eu - devem ter se perguntado.
E se eu falar alguma baixaria ?
Risos.
Não se preocupem.
O software tem filtros.

2 comentários:

Felipe disse...

Deixo uma duvida no ar.
Visto que a empresa é americana e o soft tbem...como ele se comportaria se vc falasse em portugues?
Conseguiria o mesmo identificar e fazer propaganda correta? Se perderia? E mesmo que monitorassem,eles entenderiam algo? HEHEHEHEHEH

Marcos disse...

Já pensou? No meio de um papo sobre futebol, entra a mensagem: "o idiota do Joel tem é que barrar o Obina e botar o Renato no ataque".

Ou, pior ainda, a mocinha brigando com o namorado pelo telefone e surge aquele conselho: "Larga disso, menina, isso não é homem pra você. Encontre sua alma gêmea no site encontroscalientes.com".